Internet namorando o filme

Este filme assustador e inquietante é também uma refilmagem do filme com o mesmo nome de 1979. Esta história não deixou ninguém, especialmente em Amityville, a cidade onde tudo aconteceu. Bom, em 1974, Ronald DeFeo Jr. assassina toda sua família, alegando que não matou propositadamente, mas sim que vozes o obrigaram a cometer o crime. Sobrinho divide a própria tia com o amigo. Os dois desfrutam de toda a experiência de uma mulher madura e vão à loucura. A novela Cuidado com o Anjo protagonizada por Maite Perroni e William Levy até hoje é uma das novelas mexicanas mais adoradas pelo público brasileiro, sendo que além dos protagonistas, outros personagens se destacaram muito na trama, como a vilã Estefania, interpretada pela atriz Ana Patrícia Rojo.. A atriz mexicana Ana Patrícia Rojo está namorando o também ator Fernando Del Solar ... A lista contém os melhores, novos e mais adequados 'filmes sobre namorando um criminoso' ordenados por relevância. O sistema de recomendação escolheu filmes e séries de suspense, realista, grave, rude, emocionante e interessante sobre / em que / com enredo vingança, namorando um criminoso, crimes, crime, roubo, assassinato, correr atrás, heróis criminosos, mentor e rivalidade ... A internet da sua casa está boa, miga? Porque ela quase caiu após começar a circular no Twitter uma foto de Jacob Elordi com Tommy Dorfman, o Ryan de 13 Reasons Why, da Netflix. Na imagem, o ... O casal que nunca vê filme dublado, ... Ficamos mais de seis meses namorando via internet. Eu era muito insegura com minha aparência e ficava adiando nosso encontro, com medo dela se desapontar ... Namorando aqui e ali pela Europa enquanto procura o avô que nunca conheceu, William faz amizade com uma menina de 14 anos que muda seu modo de ver as mulheres. ( Ver na Netflix ) 18. Quem acompanha o youtuber e ex-colirio da Capricho Federico Devito, sabe que ele está namorando, ele tem postado fotos com eles nas redes sociais, mas não mostrava quem era e o mistério ficou na cabeça dos internautas.Nos últimos dias muitos tem questionado nas redes sociais se o namorado de Federico é o youtuber Vitor Liberato, porém, isso ainda é mistério para muita gente. Filmes similares do filme Namorando Uma Mulher: Slevin Kelevra (Josh Hartnett) está com vários problemas em sua vida. O prédio onde mora foi condenado, sua carteira de identidade foi roubada e ... A internet começou a se perguntar se Babadook é gay devido a um erro de categoria da Netflix.Tudo começou quando o serviço de streaming acidentalmente classificou o filme The Babadook em sua seção de filmes LGBT.Claro que o assunto viralizou e a internet foi à loucura! Pennywise and his boyfriend, The Babadook are off on a date to get crepes and terrorize some kids.

Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 21:16 _um_otaku_qualquer_ N SEI SE ENCAIXA NA INTENÇÃO, MAS GOSTARIA DE EXPOR ESSA HISTORIA C VCS (TURMA FEIRA)

Bom dia, boa tarde ou boa noite aos leitores desse post (LUBA ME NOTAAAAAAAAAAA) Vou tentar ser breve com essa historia de forma que ela nao fique tao longa (apesar de que acho q ela va ficar um pouco grande digasse de passagem) n eh uma historia tao engraçada ou de ex mas ela fez com que eu aprendesse muitas coisas em muito pouco tempo tudo começou cmg aos 12 anos qnd eu estava jogando um jogo fenomenal super interessante que eu adorava chamado ddtank (sei q n eh isso tudo mas eu gostava mt na epoca rs), e eu smp encontrava pessoas para jgr (gostava bastante de socializar la dentro) ate o dia que encontrei um "menino" (guardem essa informação) que tinha um nick chamado "FuscaFlorescente" e eu jogava bastante c ele pq ele soltava altas coisas engraçadas q eu rachave de rir dps de mt tempo jgnd c ele (cerca de uns 2 ou 3 meses), decidimos compartilhar nosso facebook (pq era a unica rede social que usavamos na epoca), e sim eu poderia estar divulgando onde eu fico para um pedofilo, mas eu era inocente e n sabia dessas coisas. mas ao receber a solicitacao no fb eu vi que na vdd o "menino" do jogo era uma menina (e eu tinha deixado a solicitacao dela la uns 3 dias, pq eu achava que realmente iria aparecer um menino), e eu fiquei surpreso pq obviamente somos mais acostumados a presenciar o contrario, se eh q vcs me entendem
dps que compartilhamos o fb, ela (vamos nomear a menina de karls) ficamos jogando o mesmo jogo por mais um tempo e dps fomos para outros ate ficarmos no liga das lendas (vulgo league of legends digasse de passagem) e nunca perdemos contato entre nós, smp conversavamos cada dia
passou-se um ano que nos conhecemos e fiquei bastante curioso com o ocorrido daquela vez qnd eu descobri que ela estava se passando por um menino, ent resolvi perguntar a ela pq ela tinha feito aquilo (meio nd a ver a pergunta mas msm assim fiz) e mais uma vez a karls me surpreendeu c a resposta, pq disse que, por se passar por menina nos jogos que ela gostava, sofria mt com a toxicidade das pessoas, e ela tinha uma pessoa em comum (guardem isso tb) que levou ela a mudar sua identidade dentro da internet para ficar em paz (na epoca eu tava c 13 anos ja digasse de passagem). no final do dia, qnd eu ja tava saindo do pc, ela disse p mim que gostava muito do meu "jeitinho de ser" c as pessoas e por isso resolveu revelar oq ela era naquele dia, e que gostaria mtt de que as pessoas fossem assim umas com as outras
oq ela me falou nesse dia me impactou mt pq eu nunca tinha presenciado coisas do tipo tlg, ent desde o dia que ela tinha falado disso, eu decidi que eu iria mlr mais o meu "jeitinho de ser" c as pessoas (n sei dizer outra coisa p isso, dsclp leitores) e evitar o maximo a toxicidade dentro dos jogos, para n acontecer o mesmo trauma q aconteceu c a karls
passou-se mais um ano e a gnt ainda conversava. nesse meio tempo a gnt montou um servidor incrivel no discord que era a maior farra toda vez que td mundo entrava call (e todo mundo era do LoL). nesse ano (2018) eu teria uma olimpiada na minha escola mas meu pai ia viajar a negocios pra SC e perguntou se eu n iria qr ir, ent eu (um mlk q n gostava de ficar debaixo do sol de 35 graus na quadra) obv aceitei ir c ele, e avisei aos amigos desse servidor do discord que eu iria viajar pra SC por uma semana, soq eu n sabia que praticamente TODO MUNDO do servidor eram tb de SC (incluindo a karls), ent eu fiquei MT mais animado, pq uma viagem que eu tinha feito c meu pai (onde eu teoricamente iria ficar apenas moscando no quarto do hotel ou andando em lugares sozinho) iria ser uma viagem que eu iria encontrar meus amgs do server do discord. no meio da viagem, expliquei tudo pro meu pai, e ele concordou em me deixar ir me encontrar com esse povo, ate pq ele de certa forma conhecia eles, pq ele via a gnt conversar e aparecia na webcam p dar um salve ou algo do tipo
no primeiro encontro que fizemos com td mundo foi simplesmente especial p mim leitores. combinamos de ir todos vestidos de akatsuki (tds tinham mantos, mas tb tinha um amigo nosso, que era o cleiton [vms chamar ele assim] que ele conseguia arranjar manto p td mundo n sei como) em um shopping q tinha em SC e a gnt ia se localizar a partir desses mantos da akatsuki, e a gnt ainda se confundiu c um cara mt aleatorio KKKKKK, mas no final deu td certo, e a gnt se encontrou nos outros 6 dias da viagem, mas teve 1 dia em especifico (no penultimo dia da viagem) q tive q ficar na casa da karls pq meu pai ia se atrasar um pouco p me buscar (e meu pai n confia mt em uber, n sei o pq tb) e no final do dia, la pras 9 da noite, tinha soh nos dois la na casa dela (os pais dela tavam viajando e deixou ela cuidando da casa, mas ela era mt responsavel tb e ela morava em um condominio la) e meu pai foi me buscar so 2 da manha
ficamos esperando jogando lol (tinha 2 pczao xou de bola na casa dela) e dps ficamos vendo naruto em cima de um tapete. eu tava la deitadao no tapete da sala botando a cabeça na perna dela, dai a karls falou p mim "mano pq a gnt n namora?" e, nql hora, eu entrei em xoque, pq eu n sabia oq falar e nunca tinha namorado, ent fiquei sem reagir la, paradao. ai ela olhou pra mim, viu q eu tava c uma cara de ????? e fez uma cara de q ia chorar, ent eu fiquei gritando "TABOM TABOM TABOM" (ela chorava por td), dps a gnt ficou calado por 2s e ela perguntou qq a gnt fazia agr, e eu falei q n sabia. ai a gnt ficou vendo naruto ate meu pai chegar .
o outro dia seria o ultimo, e ela falou q n ia dar p se encontrar por conta de uma coisa la na casa dela, e td mundo tb sabia que eu n ia ir pq era o ultimo dia da viagem e eu teria que ir embora de SC. mas no msm dia a karls me mandou msg no pv p se encontrar na casa dela, pq ela qria flr doq aconteceu na madrugada. eu cheguei la e ela disse q tlvz n tenha se expressado direito na hora, e ela me recebeu c um bjo, e a gnt so ficou la na casa antes de eu ir embora (a despedida foi um aperto no coração tb digasse de passagem).
qnd voltamos da viagem eu n contei do ocorrido (o fato de eu estar namorando) pra casa (se eu contasse p minha mae na epoca ela ia transformar minha vida num inferno, ja q ela n concordava em eu namorar naquela epoca), apenas falei dos role q fizemos. no msm dia qnd entrei no server do discord as pessoas ja sabiam doq aconteceu e fizeram uma "festa de casamento" no minecraft, mas foi soh mais uma noite qlqr de jogo q a gnt fazia
com o decorrer do tempo naquele ano, tive que soltar umas pontas e falar devagar oq tava acontecendo pro meu pai, mas ele aceitou dboa e n ia flr pra minha mae pq ele tb sabia que ia dar ruim se ela soubesse. ele ate me cobriu algumas vzs e conseguiu uma vez fzr uma viagem no msm ano p eu me encontrar c ela e os amgs do server (acabei conhecendo os pais tb, os dois sao mt gnt boa bix).
n devo ter relatado aq, mas a karls na epoca fazia esgrima (a guria tinha feito 2 anos de muay thai tb bix) e ela voltava da escola de esgrima td dia sozinha, pegando busao, chegava de noite e, desde que a gnt começou a namorar, ligava p mim p flr sobre a vida. e eu precoce smp esperava c o telefone na mao deitado na cama. ate que chegou um dia que quebrou minhas perna
no ano de 2019 (mais especificamente no final do mes de fevereiro) eu fiquei esperando ela fzr oq ela smp fazia , mas por algum motivo ela n tinha ligado aql hora (nem mandou msg ou algo assim). eu imaginei que ela tinha ficado mt cansada naquele dia e q so ia conversar no outro dia, ent fui dormir, mas dormi um pouco preocupado tb
smp que eu durmo, eu acordo no meio da noite sozinho p beber um pouco de agua e volto a dormir. mas eu acordei, fui beber agua e lembrei que a karls n tinha enviado nada naquele dia, ent eu fui correndo pro meu telefone e tinha uma notificação do wpp da mae da karls, dizendo q ela tinha sofrido um "acidente de carro", n resistiu os ferimentos e acabou morrendo. dps, eu deitei, e simplesmente chorei mt na hora, ate amanhecer o dia
eu tinha perdido o chao na epoca qnd isso aconteceu, nosso grupo do server ficou mt abalado tb com a noticia. conversei com meu pai tb e ele conseguiu me pagar uma passagem p eu ir sozinho pro enterro da karls. td mundo tava la, ate os que n eram de SC viajaram pro enterro. ficamos desanimados por mttt tempo, a gnt n fazia mais as msm coisas de antes tlg.
mas n acabou (por increca que parível)
teve uma tentativa de homicidio com os pais da karls em que o cara acabou saindo dps de tentar matar eles. a policia descobriu qm era a pessoa "corajosa" que tinha tentado fzr isso e adivinhe so: era o corno daql cara que tinha traumatizado a karls. eu fiquei irado qnd eu descobri isso. no fim, o cara foi flagrado tentando fzr a msm coisa com outras pessoas e foi para julgamento. no fim do julgamento, em q estava uma das pessoas do server do discord (o cleiton) e os pais da karls, disseram eles que o cara era totalmente louco da cabeça, falando que a karls era uma vagabunda vadia pq n tinha aceitado se comprometer amorosamente c ele, e ele resolveu tirar a vida dela pq, se ele n conseguisse ter ela, ningm mais ia ter. obv, foi preso, nao so por isso mas tb por varias coisas que ele tinha feito antes.
fiquei um pouco aliviado dps q isso aconteceu, pq era meio q na historia toda tivesse algo entalado e q n qria sair. tive mts aprendizados sobre a vida nesse tempo em q tive 2 anos de amizade e 6 meses de relacionamento c a karls, e hj me tornei uma pessoa mt diferente, smp melhorando o meu "jeitinho de ser" q a karls falava de antes dps de ter superado tudo. parece ate filme saporra tmnc
sinceramente, gostaria q isso aparecesse na turma feira pq ao meu ver eh mt diferente das historias relatadas, apesar de n ser uma historia q os leitores fiquem muito "incredulos", mas acho que essa historia eh mais para todos que se sentirem, de certa forma, um pouco desanimados e sem um gatilho motivacional. escrevi isso mais como um desabafo, pq foi para poucas pessoas que eu contei dessa historia, e para categoriza-la como uma historia qlqr, apesar de o assassino da historia ser, de certa forma, um nice guy que foi mt ao extremo
leitores, juro q tentei encurtar o maximo q eu pude, mas obrigado aos q chegaram ate aq e luba, se tiver lendo isso, agradeço a vc tb, pq a karls gostava mttt do seu conteudo, e eu tb gosto mtttt
um bom dia, boa tarde ou boa noite para todos
submitted by _um_otaku_qualquer_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.04 21:31 lysguil Preciso de conselhos e analisem a situação pra mim por favor

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda. Eu estou abrindo minha alma e coração nesse texto, direi toda a verdade
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to desabafos [link] [comments]


2020.06.04 19:02 lysguil Preciso de um conselho ou dois

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda.
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to brasilivre [link] [comments]


2018.03.30 05:19 romarioSant O Dia em que vi a pessoa que mais amei morrer na minha frente.

Bom dia, esse é o meu primeiro post aqui. PS: Esse morrer do titulo tem mais haver com algo sentimental do que falecimento em si. Gostaria de contar um pouco de minha historia e como cheguei ao fundo do maravilhoso poço em que vivo. Talvez fique um pouco grande pois tenho a mania de me extender em minhas historias
A 4 anos eu conheci uma garota, uma garota que considerei "Especial". É muito interessante essa palavra pois hoje me dia eu acho ela tola, a mania das pessoas em Tornar qualquer ato ou pessoa especial faz com que ela se torne algo futil (minha opinial) mas nesse caso, n consigo achar outra definição.
Eu conheci ela em um curso, ela parecia sempre sozinha, tinha uma cara de mal encarada, era gordinha e baixinha, nada perto do "padrao" porem bastou uma unica conversa e pá... la estava eu a tarde pensando: que garota interessante...
não sou uma pessoa muito amigavel, uma psicologa ja me descreveu como sadista, mas o que isso tem haver? tudo!!! não ligo muito para familia, eu tenho um enorme prazer em ver coisas ruins acontecer e felizmente tenho a virtude de nao sentir muita pena ou dó por pessoas, posso até sentir... mas n farei nada sobre isso... vcs dever estar agora pensando: putz, ele é apeas um cuzão do krl. Mas digo que nunca fiz mal nenhum a ninguem que n mereça, digo, coisas como bullyng e pressao psicologica por exemplo: Na minha escola por muitos anos sofri bulling por ser o gordinho nerdão e por n ter um porte fisico descente obviamente n conseguiria bater de frente com eles, entao encontrei um outro meio de fazer isso com a internet, descobrindo coisas do passado que os afetavam, fazendo montagens e obviamente usando um perfil fake fazendo o Zoador ser zoado na escola... coisas assim.
Por ter esse tipo de perfil muitas vezes só de olhar pra pessoa eu falo: "nunca serei amigo disso", gosto de no meu PENSAMENTO tratar pessoas com inferioridade, nao para me sentir uma pessoa melhor q ela... para olhar pra ela e ver quao bosta ela é. Um pensamento altruista talvez... que me fez escolher muito bem meus amigos q hj eu "confio" em cada um (porque obvio que é impossivel se confiar em alguem, n importa o quanto ele seja prossimo).
Voltando ao principal... Os meus dias de curso se tornaram mais interessantes, adorava a compania dela. adarava ver era xingando os outros, esculachando, a cara de cu de quanto a contradiziam, adorava conversar com ela... era diferente... sabe o porque? por algum motivo eu achava q ela parecia comigo. eu sempre tive uma mania de me defender de quem eu gostava... por ser uma pessoa antisocial sempre quando percebia q estava gostando de alguem eu falava: "ah, é facil, vou ignorar essa pessoa e bloq de todas as redes sociais assim ela para de falar comigo, é um pouco doloroso, mas vai ser melhor assim". PS: adoro sentir essa dor de perda. Visto esse pensamento automatico, pensei, ok, só fazer isso... mas ehh... n foi bem assim. Essa garota ela tinha algo estranho, ela consegui me anular. como assim??? antes de EU ignorar ela, ela me ignorava e por algum motivo fazia EU correr atras, ela sabia de tudo que eu ia fazer, e fazia antes e o melhor de tudo, sinto que era Automatico dela e n intencional... as nossas conversas acabaram se tornando mais raras pois ela me ignorava a maioria das vezes (n de me deixar no vacuo e sim por acabar com a conversa rapido) porem quando conseguiamos conversar... fluia de uma maneira encantadora, uma mistura de odio em conjuto, um pouco de amor, a romantização daquilo que a de pior no mundo, eu conseguia perfeitamente olhar no espelho e ver o quanto eu estava perdido.
Assunto de nossas conversas era sempre sobre algo tragico que odiavamos, era muito estranho como quase 100% concordava-mos com tudo, seria isso uma mentira? seria ela me enganado para achar q eramos iguais? por hra n sei, mas enfim... odiavamos as mesmas pessoas, desejavamos mal a todos os otarios que viamos pela rua, conversavamos sobre o quao baixo nós eramos e quao inferiores eram as outras pessoas, odiavamos aqueles "famosinhos" q iam a festas e tiravam fotos com bebidas, fumando e discutimos o quao escroto agente achava isso... era lindo.
anos conversando, nosso "relacionamento"(amizade) ia a vinha com isso de ela me ignorar e eu ignorar ela etc... até que chegou em um momento que achei q n dava mais e falei pra ela o que sentia... ela demorou a responder... achei q iria me ignorar mas ela respondeu... da maneira mais linda possivel...: "ja imaginava, mas n, n sinto nada por voce... desculpe... na verdade esse "desculpe" foi por educação, pois no fundo eu n me sinto culpada." . . . eu sorri... depois ri... e então bati palmas nada... mas NADA iria tirar esse sentimento de mim naquele momento.
então fiquei pensando... quão otario sou para achar isso incrivel? essa maneira rude de falar... seria exatamente o que eu falaria para alguem...
por incrivel que pareça nosso "relacionamento" melhorou, conversavamos diariamente sobre assuntos aleatorios, estava achando que aquele era o meu momento... parecia q estava vacinado, conseguia olhar na cara dela e falar "eu gosto de voce" até que chegou um dia... tenho isso guardado em mim... ela disse que tinha um garoto q estava a incomodando e estava a chateando... ela disse q ele queria ficar com ela mas ela n queria, porem ela n queria me contar pois tinha um serto respeito por mim e meus sentimentos...
eu fiquei lendo essa frase por alguns minutos... repetindo na minha cabeça, "essa foi a coisa mais doce que ela ja me disse" achando que esse seirao mais fundo que poderia chegar, ela completa: "fico feliz que vc n tenha parado de falar comigo, acho que vc foi bem maduro e quero q saiba q eu respondi NÃO mas SAIBA QUE AINDA ESTOU PENSANDO SOBRE ISSO, NAO SEI AO CERTO SOBRE MEUS SENTIMENTOS POIS GOSTO DE CONVERSAR COM VOCE, POREM N QUERIA DIZER AQUELA HORA PARA N CRIAR ESPECTATIVA"
minha cara congelou, n sabia o que responder, era um sentimento de felicidade estranho que n se baseava em odio e desgraça que me fez deitar e pensar "acho q essa garota quer me matar" eu sentia que estava sendo alimentado algo que n devia, porem algo que eu queria.
sem nenhuma reação a convido para ir no cinema, que ainda depois iriamos sentar na praça e falar mal de todas as pessoas q passariam por ali... seria um programa incrivel para nós. e ela aceitou... nada seria tão perfeito... antes que pensem, n queria sair para "ficar com ela", eu queria apenas estar perto. um dia antes de sairmos, ela me envia uma menssagem desmarcando pois tinha contecido algo que n lembro, obviamente fico triste, remarcamos o dia, 1h antes de eu sair... ela me envia menssagem, desmarcando... nesse momento sorri ironicamente, pensei "nao... impossivel... ela n ta fazendo isso..." no momento falei: desisto... isso n vai acontecer e então ela me envia uma menssagem do nada "amanha, as X horas, pegar ou largar"... filha da puta... confirmei.
Nesse dia sai de casa apreensivo,no meio da caminho recebo uma ligação, era ela dizendo "Voce está atrazado", nao poderia receber algo melhor. e nessa hora começou o que eu chamo de O MELHOR - PIOR DIA DA MINHA VIDA. chegando compramos os ingressos e fomos assistir o filme... falamos mal do filme do inicio ao sim, mas o pior, o pior estava do meu lado, eu estava muito proximo, eu sentia ela ali, eu olhava pro lado, eu queria morrer, eu sentia q eu poderia morrer a todo instante... eu queria tocar nela, aprenas segurar a mão, ela frequentemente vinha ao meu ouvido e falava alguma coisa ruim, aquilo estava me deixando louco... depois que o filme acabou, eu estava chocado... quão fraco eu sou??? fui ao banheiro e me olhei no espelho... eu via uma pessoa ridicula ali. logo quando chegamos ela falava frequentemente q tinha q ir embora no hora X e isso estava me deixando cheteado pois parecia q ela estava ali por abrigação, mas sinto que depois do filme... ela parecia ter esquecido disso... passamos algumas horas vagando por ai... falando mal das coisas... eu momentaneamente senti paz. Na hora de ir embora ela disse q a mae dela iria buscala de carro, ficamos na frente do shopping discutindo sobre a vida. até q o celular dela toca... era a mae... desligando ela vira pra mim e fala "fica longe de mim, ja pode ir embora". ja estava de noite e estava meio deserto, n iria deixar ela ali sozinha. como um bom otario esperei a mae dela chegar ir em bora. quando fui embora... cheguei a um amigo e falei "tive o pior dia da minha vida". Ele respondeu o obvio "vc ja percebeu q essa garota só te faz mal?? por que vc gosta dessa otaria?" não soube responder... Depois desse dia eu fiquei muito confuso no que fazer, n sabia se deveria continuar... porem nesse meio tmepo eu estava conhecendo uma outra garota q estava com problemas, ela precisava de mudar urgente e falou q nao bancaria uma casa sozinha, e me convidou... eu, como n me dou muito bem com minha familia falei sim na hora, n via a hora... com o tempo e morando jundo com essa garota eu e ela acabamos ficando e logo em seguida namorando...(afinal... quem sabe agnt n esquece a outra babaca) tolisse minha... se passaram 3 meses morando na casa... EU QUERIA MORRER porque??? essa garota ela tinha problemas emocionais q eu achava banais, problemas com a familia e com Ex-namorados, era escroto, ela tentava ser gentill e eu odiava o jeito dela... pessoas gentis demais são burras e ela só fazia merda atras de merda... eu estava com muito ódio... porem por estar com ela eu me afastava mais da outra garota q eu gostava (que nunca deixei de gostar) e isso estava me deixando muito irritado, acabei bolando um plano... como eu tinha um contrato com a casa por 1 anos, pensei em fazer ela terminar comigo (como eu disse, n me importo muito com as pessoas entao... foda-se) passei a ser uma pessoa amarga. eu via ela chorar porque estava triste mas não sentia pena, n sentia remosso, quando ela chorava eu tinha vontade de morrer, pois precisava consola-la pois se eu n fizesse ele iria chorar mais ainda me causando mais estress. eu olhava pra ela e pensava "isso é muuuito distante do que eu senti naquele dia no Cinema" até que consegui terminar... ela ficou estremamente puta... falou um monte de merda pra mim, gritou comigo... sentei e ouvi calado... eu sabia q aquilo era parte do meu plano, aquele e ela descrevia n era eu... no fim... consegui sair da casa, mas durou quase 1 ano.
(hoje em dia) ao voltar a minha antiga cidade, perto do calor do inferno da minha familia eu olhei e tentei falar com ela... a garota. mas era diferente ela não estava igual, ou não parecia. porem obvio, eu sumi por a desgraça de um ano praticamente, não sinto no direito de falar um "oi" pra ela. passei por todos esses problemas na casa meio que "sozinho", nao contei para ninguem, porem vejo muita gente achando que eu os "abandonei" mas... como vou falar pra eles que nao??? mesmo nao querendo eu fiz isso. então vejo ela hoje, indo pra lugares q achei q ela jamais iria, falando com pessoas q costumavamos virar noite falando mal, me fez me perguntar... uma pessoa pode mudar assim? tao rapido. Sinto que como se ela tivesse morrido, morrido de verdade, aquela garota q costumava virar noites conversando... n existe mais?? porem talvez essa n é a pergunta que eu tenha q fazer, e sim: Quando eu morri??? reflito sobre mim mesmo... sim, acho q fiz isso tambem, não sou diferente daqueles que odeio, estou no mesmo poço de insignificancia. Acho q isso é mais um desabafo do que um pedido de ajuda... ja conversei com amigos e eles falam "procura um psicologo" porem n sinto que preciso, me sinto bem. "Ah, mas n é normal alguem se sentir assim" eu confesso que n ligo... acho lindo ver a decadencia, mesmo que seja a minha.
submitted by romarioSant to desabafos [link] [comments]


Internet O Filme - Comédia 2017 - YouTube Namorando uma Mulher 2018 - YouTube WI-FI RALPH O FILME COMPLETO E LEGENDADO - YouTube Um Namorado Para Minha Mulher -assistir filme completo dublado em portugues 5 MOTIVOS PRA VER INTERNET O FILME - YouTube Minecraft: NAMORADOS - O FILME - YouTube Rami Malek e Mary Austin do filme Bohemian Rhapsody estão NAMORANDO? Internet: O Filme Comédia Completos Dublados 2019 HD O NAMORADO  FILME COMPLETO - THE SIMS 4 - YouTube Internet O Filme  TRAILER OFICIAL - YouTube

Namorando Uma Mulher: Filmes similares - AdoroCinema

  1. Internet O Filme - Comédia 2017 - YouTube
  2. Namorando uma Mulher 2018 - YouTube
  3. WI-FI RALPH O FILME COMPLETO E LEGENDADO - YouTube
  4. Um Namorado Para Minha Mulher -assistir filme completo dublado em portugues
  5. 5 MOTIVOS PRA VER INTERNET O FILME - YouTube
  6. Minecraft: NAMORADOS - O FILME - YouTube
  7. Rami Malek e Mary Austin do filme Bohemian Rhapsody estão NAMORANDO?
  8. Internet: O Filme Comédia Completos Dublados 2019 HD
  9. O NAMORADO FILME COMPLETO - THE SIMS 4 - YouTube
  10. Internet O Filme TRAILER OFICIAL - YouTube

VEJA O NOVO VÍDEO: '5 COISAS QUE NÃO SE DEVE FAZER NA HORA H' https://www.youtube.com/watch?v=UQG2v9nAj6A -~-~~-~~~-~~-~- SE INSCREVA NO MEDERI SHOW: http:/... 💎TORNE-SE MEMBRO: https://bit.ly/CraftStudiosMembro 💎 INSCREVA-SE - https://goo.gl/6a2PjQ FILMES no Minecraft: https://goo.gl/mEcDFw Canais Participantes... inscreva-se no canal novo filmes todos os dias 23 de fevereiro nos cinemas Já pensou juntar a galera mais bombada do Youtube num filme? Claro que ele teria que se chamar #InternetOFilme. Preparado pra lis... Meu instagram : https://www.instagram.com/vivileerhsen Não esqueça de deixar um sarradão de like para poder ajudar, e de se inscrever no canal e se tornar um... Pra assistir com a família Site http://filmesnomega.info/2018/12/31/wifi-ralph-quebrando-a-internet-2018-baixar-dvdscr-720p-legendado-mega/ Falou Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. SINOPSE E DETALHES Não recomendado para menores de 14 anos A realização de uma convenção de youtubers em um hotel atrai influenciadores de todo tipo e, é cla... Rami Malek e Mary Austin do filme Bohemian Rhapsody estão NAMORANDO? O Globo de Ouro (Golden Globes) de 2019 só confirmou o grande sucesso de Bohemian Rhapsody. O filme conseguiu ganhar ... Filme A Crise de 1929 - A Grande Depressão - Duration: 50:22. ... 50:22. 5 coisas que o marido espera da mulher - Duration: 14:54. Renato Cardoso Recommended for you. 14:54. In The Mix YouTube ...